0

Miami-Dias 8 e 9 de 10

received_10206931444514777

lauderdale

lauderdale

dsc_0067

Intercostal com casas deslumbrantes

Estes dias tem sido cansativos e estou atrasada com o meu relatório de viagem, desculpem, por isso, e para não massar mais, resolvi mostrar os 2 dias de uma vez, até porque ja há muitas coisinhas novas de que quero falar.

As férias estavam chegando ao fim e eu já com aquele friozinho na barriga da despedida, cada minuto foi saboreado à medida para não escapar nada.

E assim foram os nossos dias…

0

Miami – Dia 7 de 10

 

 

Miami City

Miami City

Art Deco district - Miami

Art Deco district – Miami

lighthouse

lighthouse

Miami city

Miami city

Hoje o dia foi para visitar Miami. Fomos até  south Miami, Biscaine key e Virgínia key. Demos uma volta a pé pelo parque e tiramos muitas fotografias.

Fomos para Miami beach, o trajeto é muito bonito, achei a cidade muito bem planejada, depois, para o art deco district. aonde filmaram miami vice, lugar um tanto quanto barulhento e impossível de estacionar, mas tem seu charme, os bares cheios, ambiente alegre, e bem americano, muitos drinks, carros caros, música alta

Na volta passamos numa loja de caça e pesca enorme e meio assustadora, muitos animais empalhados e armas e espingardas ali para quem quiser comprar.

Revólver e cassadeiras à disposição para quem quiser comprar.

Revólver e cassadeiras à disposição para quem quiser comprar.

Essa cultura americana do “tudo pode” me faz muita confusão e entrar nessa loja me deu um certo mal estar. Nunca fui a favor de caça e ver aqueles bichinhos empalhados ali não foi simpático.

Passamos em casa para um banho rápido, e

Colega empalhada.

Colega empalhada.

para uma repaginada no visual.

Jantamos no Havana, música ao vivo, que eu particularmente adoro e comida muito boa. Matei as saudades da mandioca, que só comi quando vivia no Brasil. Incrível como cheiros e paladar, assi  como a música podem nos fazer regressar no tempo.

Foi um dia muito gostoso, e mais uma vez ele acertou nas escolhas.

0

Miami – Dia 6 de 10

O dia acordou lindo, com o astro rei a brilhar e nos convidando a pular cedo da cama, e assim foi. Mais umas pedaladas até o nosso Nauti dawg, o eleito para nos fortalecer de calorias e boa disposição.  Já dava por mim a acordar e pensar na omelete de salmão e cream cheese…como é possível em tão pouco tempo, já viver com a sensação de que não saberei mais viver sem aquelas manhãs…Já tenho saudades, mas claro que muito mais do meu companheirinho, meu cicerone, o melhor do meu mundo!

Tivemos a agradável surpresa de que duas amigas do “A” que conheci naquela manhã, acabadinhas de chegar de Inglaterra , e que diga-se de passagem, simpatizei muito… apareceram para degustar as primeiras horinhas da manhã conosco. Foi mesmo muito agradável e especial conhecer e conviver com a mulher de uma pessoa tão especial para o “A”.

Nos despedimos ali, pois elas iam para Orlando e nós, depois de trabalharmos um pouquinho no blog, seguimos para Delrey. Andamos por ali a pé e fizemos um pit stop no mellowmushroom, umas pizzas deliciosas, que me lembraram bem as de São Paulo, com aquela massa gostosa e um recheio generoso.Ambiente simpático,  podendo se quiser, experimentar vários tipos de cerveja, a música,  um pouco alta demais para o meu gosto.

Pizza by mellowmushrum

Pizza by mellowmushrum

received_10153499426615649

A seguir ao almoço, fomos dar uma volta a pé, pela Atlantic boulevard, cheia de bares charmosos. Depois fomos até a praia, passando por Boca Raton, muito falada pelo meu serial killer preferido “Dexter”, uma avenida cheia de bares charmosos. Paramos no Dubliner pra comer um hambúrguer e ouvir uma musiquinha.

Hamburguer by Dubliner

Hamburguer by Dubliner

E assim encerramos mais um dia.

Sanbar

Sandbar

20150606_001556received_10207022007018783

0

Miami – Dia 5 de 10

Hoje a viagem foi mais longa e por isso, as 5:15, o despertador tocou e eu nem queria acreditar! Mas como aqui a preguiça não tem vez, não tive escolha. Carregar o carro e pé na estrada.Destino: KEY WEST.Parada obrigatória para um café e desta vez, café de gente grande na Starbucks em KEY LARGO.

Próxima parada…ISLAMORADA. Deparamos nos com uma loja de caça e pesca ” wide sportsman”  de tirar o fôlego, quando entramos, a sensação foi mesmo essa tamanha a imponência da decoração. As fotos falam por mim. O barco que vão ver, praticamente tomando todo o espaço da loja, é uma réplica do barco do escritor de best sellers Ernest Hemingway. received_10206925868095370

Era ali que ele muitas vezes escrevia os seus livros e encontrava inspiração.received_10206925868855389

Depois de vislumbrarmos cada cantinho da loja, encontramos uma doca, com uma vida subaquática fantástica.Aqui em Portugal chamamos alforrecas e no Brasil, medusas.received_10206925869375402 Pois bem, essa coisinha fofa aí é assustadora, já que queima, uma colonia inteira ali embaixo dos nossos olhos. Espectáculo!  Nem fotos nem vídeos conseguiram retratar a beleza que elas tem, a suavidade de movimentos.

Mas é tudo muito bonito, e onde está o banhinho de mar que eu tanto aprecio? Era a próxima parada.

Key west. Água turquesa

Key west. Água turquesa

received_10206925866855339received_10206925851774962

Tenho uma reclamação a fazer…o mar de Portugal é muito friiiiio. Que maravilha poder ficar no mar sem medo que meus dedinhos fiquem roxos e caiam…sim, porque a sensação  é essa! Matei as saudades da água quente que já não sabia o que era desde a minha vinda para Portugal.

Em Marathon, almoçamos camarão com coco e manga e camarão coberto de massa de caranguejo.O restaurante ficava à beira da água e a vista é simpática. Noto que os americanos por habito ter sempre televisões, nesse caso, eram 6 monitores cada um com uma imagem, que exagero!dsc_0207dsc_0178

Chegamos finalmente a KEY WEST.

No trajeto todo, o que nos chamou a atenção é que o que tem a mão do homem, está com aspecto sujo e porco, agora, o que compete à natureza, nao deix a desejar. O mar tem uma cor linda de morrer, e é um lugar indicado para mergulho, para os aventureiros como nós.  Ficou para a próxima viagem, um mergulho no mar de key west. Sempre bom ter um motivo para voltar , )

Key west nos reserva ainda, uma descoberta à old town, como se fosse um segredinho que desvendamos quando deixamos o carro para traz e resolvemos ir por ali afora.dsc_0263received_10206925841294700

Galinhas à solta com a familia toda à volta, é digamos, que um dos símbolos de key west, é muito comum encontrá -las por ali, sem medo das pessoas, no meio de uma lanchonete, disputando as migalhas de pão que vão nos caindo das mãos. É divertido. A cidade  é cheia de personalidade e estilo, ao mesmo tempo que nos lembra uma cidade do velho oeste, nos puxa para os tempos modernos quando vemos lojinhas cheias de tranqueirinhas para turistas consumirem.

Um geladinho, porque ninguém é de ferro com tanto calor, e pé na estrada de novo porque a volta é longa.

A nossa maior aventura, foi sermos escoltados pela polícia na volta, durante 37 milhas, ops, excedemos um tiquinho de nada a velocidade, mas eles aqui não brincam em serviço. Não nos pararam, deve ter sido só uma pressão.

A lua cheia nos acompanhou a viagem toda.

Fizemos ao todo, 724 km.

dsc_0269

0

Miami – Dia 4 de 10

Acordar com gargalhadas não tem preço! Nesse dia foi assim, e o dia continuou em modo comédia,  com tantas surpresas  deliciosas, não podia ser diferente. Pegamos as bicicletas e fomos pedalando até o nosso lugar preferido pra começar o dia, o Nauti Dawg.

dsc_0281received_1015349215381564920150601_165350

dsc_0193dsc_0044

Saboreamos tuna wontons e crab salad. Super saudável e saboroso.

dsc_0003_3

À tarde fomos ao shopping Sawgrass Mills, conferir se o que haviam dito de preços fantásticos era mesmo verdade. Que decepção.  Talvez para os brasileiros sim, o custo de vida no Brasil está muito alto, mas aqui para Portugal, não é barato, fica quase elas por elas. Entre várias lojas que entramos, a única coisa que valeu a pena, foi  comprar na levis, as calças são quase a metade do preço em relação ao euro.

dsc_0162_1Acabamos a noite no Baja, um restaurante mexicano com um ambiente ótimo e a decoração bem estilo colorido mexicano. Fiquei apaixonada pela margarita de manga, deliciosa, a tequila rose também é uma boa pedida. Come-se muito bem no Baja, não deixe de experientar o Pepe spinach enchilada e o steak Jalisco, mas se não gosta de tempero picante, cuidado.

0

Miami Dia 3 de 10

Acordamos cedo e fomos ao breackfast no I hop,casa internacional das panquecas, claro que tive que provar,  dia longo, café reforçado.
dsc_0086

Depois, fomos para sudoeste pela interstate 75 chamada aligator alley que atravessa a Flórida.dsc_0169
Saimos para a snake road, e pelos nomes já tinha indicação do que me esperava. Atravessamos uma reserva indígena semenol e finalmente chegamos ao Billie Bob swamp safari.

dsc_0094
Surpresa fantástica que me deixou aos pulinhos de excitação.  O que iria nos conduzir pelo trajeto era um air boat com um enorme motor V8. received_10206907987008354
O trajeto demorou uns 20 min, e vimos várias aves locais, búfalos asiáticos,  peixes e os tão esperados aligators. dsc_0161
À saída,  fizemos uma trilha até o swamp buggy. Trajeto entre árvores, água e terra.received_10206907988968403
O jantar foi em Boca Raton,  no English Pub com uns amigos. Sempre bom encerrar o dia na companhia de amigos.
Mais um dia delicioso em Miami.

dsc_0128dsc_0102received_10206907987008354received_10206907988968403

0

MIAMI – Dia 2 de 10

Jpeg

Café caprichado no Nauty Dawg marina

O dia começa sempre com um café da manhã no  “Nauti Dawg – Marina cafe”.
Acho que estou a viciar nos ovos quentes para começar o dia. Eles fazem um omelete com cream cheese e salmão que é de perder a cabeça. O café não anima muito, é mais um chafé do que algo parecido com o nosso café,  mas adaptação ao estilo local também faz parte da viagem.
Depois das barriguinhas cheias, fomos às compras e tive um dia de preety woman.
Que mulher não adora isso? É incrivel como o meu namorado consegue fazer rapidamente  a escolha certa quando se trata de roupa para mim… sigo atrás dele pelos corredores enquanto joga várias peças de roupa nos meus braços onde se segue um Hilário teste no provador.
Fomos às lojas TJMax  á SEARS e TARGET. Não achei preço qualidade fantásticos, e tinha sido em mim cultivada a idéia de que tudo aqui é baratissimo e ansiava uma ida aos vários outlets.  No TARGET, que é um “simples” supermercado local , além de umas peças simpáticas de roupa, encontrei várias marcas  de  maquiagem e cosmética   a  óptimo preço.

Jpeg

Meu motorista particular ; )

DSC_0059_3

 

À tarde fomos andar de kayak na intercostal, um programinha delicioso para se fazer aqui.
Deerfield beach tem um restaurante de sapê à beira da praia que tem uns mojitos deliciosos,e finalmente descobri que a salada que faltava ontem, aguardava me  toda no mojito , )p_20150601_192212_mt
Geralmente embebeda- se o peru antes de o degolar, no meu caso, depois de bem regada, era altura do jantar.
Entre inúmeras bosescolhas em Deerfield, fomos parar ao Flanigan’s. Tudo perfeito, das entradas aos pratos, que partilhamos como todo o resto.
A noite acabou com uma lua cheia a brilhar com o frol de lighthouse point e uma perua feliz a dormir num banco de jardim.

3

Miami – A chegada -dia 1 de 10

cartão embarqueentrada no avião

duty free Parisdsc_0023

A viagem começou com uma saída muito cedo de Portugal e uma escala em Paris, onde fiquei 6 longas horas à espera do vôo de conexão para o meu destino final.
Se Paris é a cidade do romance, já o aeroporto é horrível. Felizmente, a perua encontrou um Duty Free e o tempo perdeu-se assim.
A chegada aos Estados Unidos foi atribulada, a alfândega e o controle de passaporte não me deram tréguas,roubando-me mais uma hora e meia do meu tempo. Mas nada como encontrar depois de 4 meses, o meu namorado, o que fez com que esse evento todo valesse a pena.

Os dias em Miami tem sido intensos e cheios de surpresas deliciosas, a idéia é que eu não saiba de nada do que vai acontecer no dia e assim os dias tornam-se mágicos.Tenho só indicações do que vestir e não fazer muitas perguntas como sempre faço.
Logo na chegada fomos a um restaurante à beira mar chamado Bamboo, no hotel & resort em Ocean Drive – Fort Lauderdale.

images (1)images

Pedi uma “CAPRESE SALAD”, e pelo preço, imaginei que viesse um saladão, mas não, fui surpreendida por cinco rodelas de tomate cobertas de cinco sutis fatias finas de queijo que repousavam em tímidas folhas de rúcula. Apesar de delicioso, foi um prefácio do que estava por vir nos próximos dias.
O restaurante é muito agradável e a brisa quente da Flórida em conjunto com a temperatura do mar, são um convite a banhos noturnos.
Era mesmo aqui que eu queria estar : )

0

Os Cadeados da Ponte de Paris

pontedoscadeados001

É comum a sociedade se chocar com vários tipos de atentado, atentados à vida, a uma raça, a um país, sendo todos propulsionados por diferentes motivos, certos ou errados.Mas nunca havia visto, por qualquer motivo, um atentado ao amor.Por qualquer razão que tenha sido, estética, de engenharia, ou segurança, a forma descuidada de como foram retirados os cadeados da ponte de paris, é quase um ato terrorista de atentado ao amor.
A cidade de Paris, é enigmaticamente conhecida como a cidade do romance, sofisticada, dedicada às artes, uma das mais inteligentes cidades do velho continente, deveria por isso, ter tido mais cuidado com a declaração de amor dos milhares de parisienses e turistas que lá foram, alguns de propósito, deixar para a prosperidade a sua prova de amor.
Sinceramente, esperava que fossem recolocados em outro local, expostos, ou reciclados numa forma artística, que fossem homenageados de alguma maneira.
Numa época de tanta violência,com tanta falta de boas noticias, de bons motivos para celebrar, entristece-me o desrespeito a milhares de pequenas celebrações de amor.

Texto: Guilherme de Castro
foto: alquimia do viajante