0

Miami – Dia 5 de 10

Hoje a viagem foi mais longa e por isso, as 5:15, o despertador tocou e eu nem queria acreditar! Mas como aqui a preguiça não tem vez, não tive escolha. Carregar o carro e pé na estrada.Destino: KEY WEST.Parada obrigatória para um café e desta vez, café de gente grande na Starbucks em KEY LARGO.

Próxima parada…ISLAMORADA. Deparamos nos com uma loja de caça e pesca ” wide sportsman”  de tirar o fôlego, quando entramos, a sensação foi mesmo essa tamanha a imponência da decoração. As fotos falam por mim. O barco que vão ver, praticamente tomando todo o espaço da loja, é uma réplica do barco do escritor de best sellers Ernest Hemingway. received_10206925868095370

Era ali que ele muitas vezes escrevia os seus livros e encontrava inspiração.received_10206925868855389

Depois de vislumbrarmos cada cantinho da loja, encontramos uma doca, com uma vida subaquática fantástica.Aqui em Portugal chamamos alforrecas e no Brasil, medusas.received_10206925869375402 Pois bem, essa coisinha fofa aí é assustadora, já que queima, uma colonia inteira ali embaixo dos nossos olhos. Espectáculo!  Nem fotos nem vídeos conseguiram retratar a beleza que elas tem, a suavidade de movimentos.

Mas é tudo muito bonito, e onde está o banhinho de mar que eu tanto aprecio? Era a próxima parada.

Key west. Água turquesa

Key west. Água turquesa

received_10206925866855339received_10206925851774962

Tenho uma reclamação a fazer…o mar de Portugal é muito friiiiio. Que maravilha poder ficar no mar sem medo que meus dedinhos fiquem roxos e caiam…sim, porque a sensação  é essa! Matei as saudades da água quente que já não sabia o que era desde a minha vinda para Portugal.

Em Marathon, almoçamos camarão com coco e manga e camarão coberto de massa de caranguejo.O restaurante ficava à beira da água e a vista é simpática. Noto que os americanos por habito ter sempre televisões, nesse caso, eram 6 monitores cada um com uma imagem, que exagero!dsc_0207dsc_0178

Chegamos finalmente a KEY WEST.

No trajeto todo, o que nos chamou a atenção é que o que tem a mão do homem, está com aspecto sujo e porco, agora, o que compete à natureza, nao deix a desejar. O mar tem uma cor linda de morrer, e é um lugar indicado para mergulho, para os aventureiros como nós.  Ficou para a próxima viagem, um mergulho no mar de key west. Sempre bom ter um motivo para voltar , )

Key west nos reserva ainda, uma descoberta à old town, como se fosse um segredinho que desvendamos quando deixamos o carro para traz e resolvemos ir por ali afora.dsc_0263received_10206925841294700

Galinhas à solta com a familia toda à volta, é digamos, que um dos símbolos de key west, é muito comum encontrá -las por ali, sem medo das pessoas, no meio de uma lanchonete, disputando as migalhas de pão que vão nos caindo das mãos. É divertido. A cidade  é cheia de personalidade e estilo, ao mesmo tempo que nos lembra uma cidade do velho oeste, nos puxa para os tempos modernos quando vemos lojinhas cheias de tranqueirinhas para turistas consumirem.

Um geladinho, porque ninguém é de ferro com tanto calor, e pé na estrada de novo porque a volta é longa.

A nossa maior aventura, foi sermos escoltados pela polícia na volta, durante 37 milhas, ops, excedemos um tiquinho de nada a velocidade, mas eles aqui não brincam em serviço. Não nos pararam, deve ter sido só uma pressão.

A lua cheia nos acompanhou a viagem toda.

Fizemos ao todo, 724 km.

dsc_0269

0

Miami – Dia 4 de 10

Acordar com gargalhadas não tem preço! Nesse dia foi assim, e o dia continuou em modo comédia,  com tantas surpresas  deliciosas, não podia ser diferente. Pegamos as bicicletas e fomos pedalando até o nosso lugar preferido pra começar o dia, o Nauti Dawg.

dsc_0281received_1015349215381564920150601_165350

dsc_0193dsc_0044

Saboreamos tuna wontons e crab salad. Super saudável e saboroso.

dsc_0003_3

À tarde fomos ao shopping Sawgrass Mills, conferir se o que haviam dito de preços fantásticos era mesmo verdade. Que decepção.  Talvez para os brasileiros sim, o custo de vida no Brasil está muito alto, mas aqui para Portugal, não é barato, fica quase elas por elas. Entre várias lojas que entramos, a única coisa que valeu a pena, foi  comprar na levis, as calças são quase a metade do preço em relação ao euro.

dsc_0162_1Acabamos a noite no Baja, um restaurante mexicano com um ambiente ótimo e a decoração bem estilo colorido mexicano. Fiquei apaixonada pela margarita de manga, deliciosa, a tequila rose também é uma boa pedida. Come-se muito bem no Baja, não deixe de experientar o Pepe spinach enchilada e o steak Jalisco, mas se não gosta de tempero picante, cuidado.

0

Miami Dia 3 de 10

Acordamos cedo e fomos ao breackfast no I hop,casa internacional das panquecas, claro que tive que provar,  dia longo, café reforçado.
dsc_0086

Depois, fomos para sudoeste pela interstate 75 chamada aligator alley que atravessa a Flórida.dsc_0169
Saimos para a snake road, e pelos nomes já tinha indicação do que me esperava. Atravessamos uma reserva indígena semenol e finalmente chegamos ao Billie Bob swamp safari.

dsc_0094
Surpresa fantástica que me deixou aos pulinhos de excitação.  O que iria nos conduzir pelo trajeto era um air boat com um enorme motor V8. received_10206907987008354
O trajeto demorou uns 20 min, e vimos várias aves locais, búfalos asiáticos,  peixes e os tão esperados aligators. dsc_0161
À saída,  fizemos uma trilha até o swamp buggy. Trajeto entre árvores, água e terra.received_10206907988968403
O jantar foi em Boca Raton,  no English Pub com uns amigos. Sempre bom encerrar o dia na companhia de amigos.
Mais um dia delicioso em Miami.

dsc_0128dsc_0102received_10206907987008354received_10206907988968403

0

Os Cadeados da Ponte de Paris

pontedoscadeados001

É comum a sociedade se chocar com vários tipos de atentado, atentados à vida, a uma raça, a um país, sendo todos propulsionados por diferentes motivos, certos ou errados.Mas nunca havia visto, por qualquer motivo, um atentado ao amor.Por qualquer razão que tenha sido, estética, de engenharia, ou segurança, a forma descuidada de como foram retirados os cadeados da ponte de paris, é quase um ato terrorista de atentado ao amor.
A cidade de Paris, é enigmaticamente conhecida como a cidade do romance, sofisticada, dedicada às artes, uma das mais inteligentes cidades do velho continente, deveria por isso, ter tido mais cuidado com a declaração de amor dos milhares de parisienses e turistas que lá foram, alguns de propósito, deixar para a prosperidade a sua prova de amor.
Sinceramente, esperava que fossem recolocados em outro local, expostos, ou reciclados numa forma artística, que fossem homenageados de alguma maneira.
Numa época de tanta violência,com tanta falta de boas noticias, de bons motivos para celebrar, entristece-me o desrespeito a milhares de pequenas celebrações de amor.

Texto: Guilherme de Castro
foto: alquimia do viajante

1

Pastéis de Nata ou Pastéis de Belém?

transferir

Pastéis de nata há muitos, já o de Belém há só um, mas todos igualmente deliciosos.
Os de Belém tem a receita original que surgiu em 1837, e que até hoje mantém-se um segredo inalterado.
Há algumas histórias sobre o surgimento dessa receita, e a que ouço desde pequena, é que as freiras utilizavam as claras para engomar o habito dos frades, como não tinham o que fazer com as gemas, inventavam receitas e assim surgiu o pastel de nata, mais tarde, com  o surgimento de outras receitas, houve a necessidade de identificá-lo e assim, sendo o Mosteiro dos Gerónimos, de onde eram as freiras, nessa localidade, passou a se chamar pastel de Belém.
Eu pessoalmente já encontrei melhores, com a massa menos gordurosa, mas não quero aqui causar polêmica, gosto não se discute.
Mas o que importa mesmo aqui, é que se vier a Portugal, não deixe de experimentar essa delícia, de preferência o original,  na casa dos pastéis de Belém, vai chorar por mais!
Aproveite  para ver os vários salões ricamente forrados com os mosaicos da época .mosteiro_dos_jeronimos (1)

8

Lisboa

img_8155

Lisboa cidade pelo Tejo banhada, num sitio à beira mar plantado, moldada pelas gentes com cheiro de maresia e esperança. Lisboa são as sete colinas, ínfimos miradouros e o Castelo a guardar a lembrança do alto. Lisboa é bom vinho e boa comida a cada esquina. Lisboa é grito de ardina a vender sorte grande lotaria. Lisboa é capital de cidade, rica de história e cultura mas que ainda estende a roupa à janela. Lisboa são santos populares, manjericos e cheiro de sardinha assada. Lisboa são as calçadas, teatros e chafarizes. Lisboa são folhas caídas e fumo de castanhas. Lisboa é bater de asa de pombo, o eléctrico e os mercados. Lisboa é a varina, é história, é o povo é o fado. Lisboa é barulho de bica aos sabor do nascer do dia. Lisboa é onde nasci e onde para sempre vai morar o meu coração…

Fotografia e texto:  Guilherme de Castro

Estou feliz e lisongeada, por poder inaugurar o blog com este texto sobre Lisboa. É emocionante ouvir o Castro a falar da cidade, do país aonde nasceu. E como este blog está recheado de emoções, nada mais apropriado do que partilhar com vocês este texto.

Obrigada meu amor!